Respiração bucal

A impossibilidade de respirar pelo nariz leva o paciente a desenvolver uma respiração bucal e que pode gerar efeitos adversos no desenvolvimento facial e no posicionamento dentário. Isso porque o desenvolvimento ósseo se encontra em estreita relação com uma adequada função. Qualquer modificação no mecanismo funcional poderá alterar o equilíbrio levando a desvios e conseqüentes deformações.

A causa mais comum da respiração bucal é a obstrução das vias respiratórias. Muitos são os fatores que podem impedir parcial ou totalmente o fluxo normal pelas vias aéreas superiores entre eles podem citar: Desvio de septo nasal, hipertrofia dos cornetos, rinite alérgica, hipertrofia das amígdalas, hipertrofia das adenóides, atresia das coanas, pólipos nasais.

Sinais e Sintomas:

Face alongada e estreita; olhos caídos; olheiras profundas; sulco naso-labial profundo; nariz pequeno com a pirâmide óssea excessivamente alargada; boca entreaberta; lábios ressecados; lábio inferior volumoso, hipotônico, evertido e lábio superior curto.

 

Voltar Próximo